quarta-feira, 20 de junho de 2012


Amor aos Animais

17
Prece Inicial


Contar a História Um presente especial.


Contar para as crianças que além dos animais domésticos também existe os animais selvagens.  Dizer que animais selvagens devem viver na natureza e os domésticos nos podemos ter em casa. Mostrar os animais aleatoriamente e perguntar se eles sabem o nome deles e se são doméstico ou selvagem.



 






A imagem da cobra foi colocada de forma provocativa, as crianças disseram que a cobra é feia, é do mal e etc. Usei esse momento para dizer que devemos respeitar e cuidadar de todos os animais que Deus criou.


Diálogando breve com os pequeninos.


Quem criou os animais?

Os animais ficam tristes ou alegres? Os animais possuem sensibilidade e sentem alegria e tristeza de acordo como são tratados.



Quem tem animais de estimação é responsável por eles. Deve dar condições para que vivam bem, como água, comida e muito carinho.
 

Os animais têm papel importante na criação de Deus e somos responsáveis por nossas atitudes perante eles.
 

Devemos tratar todos os animais com respeito, não os abandonando nas ruas quando estiverem velhos ou doentes.
 

Perguntar quem tem bichos de estimação e como tratam os seus animais.


Em seguida dei as imagens para que eles pintassem, como o maternal termina a pintura muito rápido, seguimos para proxima atividade... Montar um porta retrato com sua familia, reforçando que os animais de estimação devem ser bem tratados, pois fazem parte da família. Essa atividade foi mais demorada, e trabalhosa mais ocorreu tudo bem.



Aula dada dia 20/05/12

quinta-feira, 31 de maio de 2012


Um presente especial

4


Ioni é uma senhora muito bonita e legal. Ela mora em uma casa com um lindo jardim. Seu marido se chama Flávio e ela tem dois filhos: Flávia e Bruno.
Um dia, quando Ioni chegou em casa do trabalho, ela ouviu um barulho diferente: um miado. Olhou melhor e viu uma linda gatinha, sentada perto da porta de sua casa. Parecia que a gatinha estava pedindo ajuda.
Ioni, que gosta muito dos animais e tinha três gatos quando era menina, logo pegou o bichinho no colo: ela fez um carinho na gata e deu a ela comida e água.
As crianças, que também gostam de animais, adoraram a nova moradora da casa. Todos passaram então a cuidar de Zelda, como foi chamada a gata. E a gatinha adorou a nova casa! Ioni fez para ela uma caminha e todos os dias antes de ir trabalhar Zelda se despedia dela se enroscando nas pernas da nova dona.
Ioni percebeu, com o passar dos dias, que Zelda estava cada vez mais gordinha e barriguda: ela estava grávida. Assim, num belo sábado de manhã, nasceram três lindas gatinhas. Zelda cuidou delas, dando de mamá e lambendo as gatinhas. Flávia e Bruno providenciaram uma caminha para os filhotes, mas elas dormiam todas juntas com a mamãe gata.
Logo que as gatinhas nasceram a família não deu nome a elas, mas cada um se responsabilizou pelos cuidados e carinhos de uma delas. Ioni, a mãe, continuou cuidando da gata mãe, chamada Zelda. Flávia quis cuidar da gata preta com listras brancas, Bruno ficou responsável pela menorzinha, que era quase toda preta, e Flávio, o pai das crianças ficou responsável pela gata branca. Assim, ainda sem nome, elas eram chamadas a gata do Flávio, a gata do Bruno e a gata da Flávia.

Eles não conseguiam decidir que nomes dariam as novas moradoras da casa. Por isso, depois de algumas semanas do nascimento das gatinhas, em uma noite quente de verão, a família se reuniu no jardim da casa para escolher os nomes. Foi uma noite especial: Ioni preparou cachorro-quente para toda a família e leite para as gatinhas e para Zelda, que observava tudo deitada no gramado.
Enquanto a família decidia sobre os nomes, Zelda escutava atenta: quando diziam um nome que ela não gostava, a gata não se mexia, mas quando falavam um nome legal, ela fazia um carinho nas pernas de Ioni. Assim, as gatas receberam o nome de Nina (gata da Flávia), Raica (gata do Bruno) e Mimosa (gata do Flávio).
As gatinhas estão crescendo fortes e lindas, já receberam as vacinas e foram ao veterinário, pois Ioni e sua família sabem que para ter bichos de estimação é necessário cuidar deles com muita dedicação e amor, pois os animais são presentes de Deus para os seres humanos.




terça-feira, 29 de maio de 2012


De quem é a culpa?

3
Sabemos que a infância é o momento que os pais e responsáveis tem para instruir seus filhos moldando-lhes o caráter para a sua vida futura, mas isso tudo passa a ser sacrificado devido a necessidades na visão dos pais de mais urgência.


Encontramos em muitos livros de educação infantil, que esse é período no qual a criança mais precisa de acompanhamento por parte de seus pais, porém o próprio sistema empurra os pais para fora do lar em busca de sustento não só para ele, mas também para os filhos.


Encontramos-nos em uma encruzilhada, no qual escolher um caminho a seguir significa deixar de lado outras aquisições. E infelizmente para muitas famílias a escolha não lhes é possível. Pois a necessidade de sustentar não permite que escolha como passar mais tempo com os próprios filhos não lhes seja permitida.
Enfim, a quem iremos responsabilizar pelo consumismo infantil de nossos filhos?
Os pais por terem de trabalhar para sustentar a sua família?
As crianças por quererem aquilo que lhes parece bom?
O grupo social que incute que para ser aceito precisa-se ter algo?
As pessoas que cuidam das crianças, que também tem outras atividades?
A própria mídia que se aproveita de tudo isso?
Bem, cada caso é um caso... então isso fica para os pais refletirem.
Para diminuir esses casos recomendo que sigam os seguintes passos.
Confira algumas boas razões para você passar a fazer as contas da casa junto com seus filhos
Todos saberão qual é o real poder de compra da família.
O objetivo do orçamento, nesse caso, é fazer com que cada um tenha consciência das receitas e despesas da casa. Se os filhos já trabalham, podem ajudar os pais pagando a conta de telefone, por exemplo. No caso de filhos menores, eles podem participar do orçamento abrindo mão de alguns gastos desnecessários.
Decidir juntos se há condições, ou não, de assumir novas despesas.
Dessa forma, fica muito mais transparente e menos desgastante aquela tradicional conversa com os filhos sobre a compra de uma roupa nova ou sobre a viagem com colegas da faculdade. Tendo consciência do quanto, literalmente, sobra ou falta no fim do mês, tudo se torna mais simples.
Combater o desperdício.
Como numa dieta, todos ficarão mais atentos aos limites do orçamento e apoiando as decisões um do outro com relação aos objetivos de vida. As compras no supermercado tendem a se tornar mais controladas, bem como o uso do carro, do telefone ou da energia elétrica.
Passar menos “aperto” no fim do mês.
Controlando bem as despesas e cortando os gastos desnecessários, a receita familiar começa a cobrir melhor os compromissos financeiros. No entanto, caso isso se torne difícil de acontecer, é aconselhável que, juntos, identifiquem se não está na hora de encontrar fontes alternativas de renda, ou, então, de buscar oportunidades de emprego com salário maior.
Poder construir um patrimônio.
Com o passar do tempo, como efeito de um orçamento bem executado, as economias começarão a aparecer. Isso significa que é hora de gastar? Não: é hora de investir o dinheiro e pensar na construção ou ampliação do patrimônio familiar.
Educar e unir a família.
Criando em casa a consciência do quanto é importante gerenciar o uso do dinheiro, a família se tornará mais unida e aprenderá a conversar mais, planejar mais e manifestar suas opiniões ao grupo. Além de cultivarem maior respeito pela opinião alheia, todos se tornarão, independentemente da idade, financeiramente responsáveis.

Fontes: Portal de Ideias,  Diga não a erotização infantil


sexta-feira, 25 de maio de 2012


Reformas...

4


Ola gente, vim aqui primeiramente pedir desculpas pela minha ausencias desde abril... vem acontecendo muitas coisas na minha vida boas e ruins... mas faz parte, acho que é uma fase de transição para algo novo do qual eu não tenho ideia. E com tanta coisa acontecendo também quis trazer mudanças para o blog, não será o layout que irá mudar até porque eu gosto muito dele... e sim as coisas que escrevo, eu pensava muito mais nos leitores do que em mim, escrevi de maneira universal que não tem sido fácil, então sabe de uma coisa, o blog é meu, e se eu não deixa-lo do jeito que gosto qual seria a minha motivação? pensei bastante e agora vou mudar, não só os novos posts serão escritos diferentes mas também os antigos serão atualizados. Quem não gostar da mudança, nada poderei fazer e se quiser deixar de seguir não ficarei chateada.... mas tenho certeza que com a mudança irei atrair novas...

sábado, 28 de abril de 2012


Crianças rebeldes, como lidar?

6
Eliminar as más tendências não é nada facil. Mas com duas medidas de amor, duas de pasciência, duas de preseverança e uma de carinho conseguimos achar uma solução para esse tipo de problema.

Há aqueles filhos simpáticos, pacíficos e obedientes, surgem também aqueles outros que, desde a primeira infância, já começam a provocar peocupações, irritações, tenções emocionais, aborrecimentos, angústias e canseiras fisícas e psíquicas, por apresentarem um temperamento forte de rebeldia e desobediência. É de fato uma árdua missão de educar os seus sentimentos complexos e confusos no caminho do bem.

A primeira atitude construtiva dos pais, ante os filhos problemáticos, é desenvolver em si mesmos a sublime compreensão, para não se deixarem dominar pela revolta e amargura, julgando que são infelizes e perseguidos pela má sorte.

Santo Agostinho retrada com emoção o drama de mãe e filho.

"Não escorraceis, pois, a criancinha que repele sua mãe, nem a que vos
paga com a ingratidão; não foi o acaso que a fez assim e que vo-la deu."

Teremos sempre os filhos que precisamos e merecemos, dentro dos estatutos da justiça divina. Se tens filhos insuportáveis e nos julgamos fracos para superarmos tantos atritos no coração, ao invés de desespero e nervosismo e pessimismo, é hora de compreendermos que Deus está nos dando a oportunidade abençoada de realizarmos nossos deveres educativos, embora espinhosos, sem abondonarmos a fé, o amor, a paciência, o perdão incondicional e a compaixão verdadeira entre eles. Quanto maiores forem as dificuldades suportadas com abnegação e humildade, maior será também o mérito do pai e da mãe, perante Deus.

Juntos a eles muito valerá prosseguir sofrendo, mas educando; chorando, mas abençoando; suportar espinhos de inconpreensão, mas dando rosas perfumadas de carinho; experimentar ingratidão, mas continuar amparando; pois o único meio de vencer o mal é preservar nas tarefas de amor, apesar de todas as contrariedades no lar. Empreenda esforços fazendo com que eles assimilem alimentos espirituais que iluminem a inteligência e o coração: o amor a Deus, o pão da bondade, a régua da disciplina, a energia da ordem, a luz do diálogo amigo, a esponja do perdão permanente, o incentivo ao trabalho construtivo, a eficácia da obediêncai e adiginidade do respeito a proximo.

Fontes: Educadores do coração

quarta-feira, 28 de março de 2012


Não transforme seus filhos em vampiros 2/2

8
Pessoal desculpem pela minha ausência, mas eu estou correndo e montando um portifólio para mim. Quando eu terminar eu aviso a vocês, como eu demorei para fazer uma postagem vou logo direto ao assunto termiando o post anterior.


CONHEÇA OS PRINCIPAIS TIPOS DE VAMPIROS

O jornalista Luís Pellegrini, em matéria publicada na revista Planeta, fez uma relação muito boa dos dez tipos mais comuns de vampiros. Baseados nessa matéria vamos enumerar alguns. Você também pode descobrir outros tipos. Divirta-se, afinal o bom humor é a melhor defesa! 

A) Vampiro Cobrador: Cobra sempre, de tudo e todos. Quando nos encontramos com ele, quer logo saber por que não lhe telefonamos ou visitamos. Se você vestir a carapuça e se sentir culpado, estará abrindo as portas. O melhor a fazer é usar de sua própria arma, ou seja, cobrar de volta e perguntar porque ele não liga ou aparece. Deixe-o confuso, não o deixe retrucar e se retire rapidamente. 

B) Vampiro Crítico: Só sabe criticar. Todas as observações são negativas e destrutivas. Vê a vida somente pelo lado sombrio. A maledicência tende a criar na vítima um estado de alma escuro e pesado e abrirá sue sistema para que a energia seja sugada. Diga "não" a suas críticas. Nunca concorde com ele. A vida não é tão negra assim. Não entre nesta vibração.

C) Vampiro Adulador: è o famoso Puxa-saco. Adula o ego da vítima, cobrindo-a de lisonjas e elogios falsos, tentando seduzir pela adulação. Muito cuidado para não dar ouvidos ao adulador, pois ele simplesmente espera que o orgulho da vítima abra as portas da aura para sugar a energia.

D) Vampiro Reclamador: è aquele tipo que reclama de tudo, de todos, da vida, do governo, do tempo.... Opõe-se a tudo, exige, reivindica, protesta sem parar. È o mais engraçado é que nem sempre dispõe de argumentos sólidos e válidos para justificar seus protestos. Melhor tática é deixá-lo falando sozinho. 

E) Vampiro Inquiridor: Sua língua é uma metralhadora. Dispara perguntas sobre tudo e não dá tempo para que a vítima responda, pois já dispara mais uma rajada de perguntas. Na verdade ele não quer respostas e sim apenas desestabilizar o equilíbrio mental da vítima, perturbando seu fluxo normal de pensamentos.
Para sair de suas garras, não ocupe sua mente à procura de respostas. Para cortar seu ataque, reaja fazendo-lhe uma pergunta bem pessoal e contundente., e procure se afastar assim que possível.

F) Vampiro Lamentoso: São os lamentadores profissionais, que anos a fio choram sua desgraças. Para sugar a energia da vítima, ataca pelo lado emocional e afetivo. Chora, lamenta-se e faz de tudo para despertar pena. È sempre o coitado, a vítima. Só há um jeito de tratar com este tipo de vampiro, é cortando suas asas. Corte suas lamentações dizendo que não gosta de queixas, ainda mais que não elas não resolvem situação alguma.

G) Vampiro Pegajoso: Investe contra as portas da sensualidade e sexualidade da vítima. Aproxima-se como se quisesse lambê-la com os olhos, com as mãos, com a língua. Parece um polvo querendo envolver a pessoa com seus tentáculos. Se você não escapar rápido, ele irá sugar sua energia em qualquer uma das possibilidades.
Seja conseguindo seduzi-lo com seu jogo pegajoso, seja provocando náuseas e repulsa. Em ambos os casos você estará desestabilizado, e, portanto, vulnerável.

H) Vampiro Grilo-Falante: A porta de entrada que ele quer arrombar é o seu ouvido. Fala, absoluto, durante horas, enquanto mantém a atenção da vítima ocupada, suga sua energia vital. Para livrar-se, invente uma desculpa, levante-se e vá embora.

I) Vampiro Hipocondríaco: Cada dia aparece com uma doença nova. Adora colecionar bula de remédios. Desse jeito chama a atenção dos outros , despertando preocupação e cuidados. Enquanto descreve os por menores de seus males e conta seus infindáveis sofrimentos, rouba a energia do ouvinte, que depois se sente péssimo.

J) Vampiro Encrenqueiro: para ele, o mundo é um campo de batalha onde as coisas só são resolvidas na base do tapa. Quer que a vítima compre a sua briga, provocando nela um estado raivoso, irado e agressivo. Esse é um dos métodos mais eficientes para desestabilizar a vítima e roubar-lhe a energia.
Não de campo para agressividade, procure manter a calma e corte laços com este vampiro.

Você deve está se perguntando o que isso tem a ver com as crianças? Como eu já abordei no blog os filhos imitam todas as atitudes do pai, só para você ver que é verdade, pense na sua infância lembre de uma característica dos seus pais que você não gosta e veja se você na vida adulta está fazendo igual. É o nosso subconsciênte que grava de uma forma que não percebemos e os pais são a principal referência que a criança tem da vida adulta. Caso isso não se aplique a você, está de parabéns isso quer dizer que você é mais forte.

Se você se enquadra em alguma personalidade vampira, aconselho que você mude pelo seu bem e pelo o bem das pessoas ao seu redor. Mesmo sendo vampiro de forma inconsciente isso não deixa de ser um mal que é causado as pessoas e tem sim consequências. já ouvio o ditado "agente colhe o que planta", pois é... Mas se você for um vampiro depois de ler os dois post você não será mais um inocente e quando o mal é praticado de forma consciente é retorno é dobrado.


No próximo post falerei de filhos difícies, será em breve pois já estou escrevendo. E também gostaria de convida-los para ver esse post curto no meu outro blog falando de padrinhos, clique aqui e saiba mais.

segunda-feira, 12 de março de 2012


Não transforme seus filhos em vampiros 1/2

5
Eu sei que esse é um tema diferente, mas me deu uma doida vontande de escrever sobre isso, quem sabe alguma leitora não esteja precisando saber sobre isso. voltando ao assunto do post...

Todos nós os conhecemos! Sabemos como são! Como se vestem! E como agem! E seus propósitos: sugar o sangue de suas vítimas, pois só assim eles sobrevivem. De quem estamos falando??? É claro que dos “Vampiros dos filmes”, o Conde Drácula e seus amigos, seres errantes de capa preta e grandes dentes, ávidos por sangue (ou energia vital), e que andam pelas sombras em busca de suas vítimas que, na maioria das vezes, não percebem sua presença ou atuação maléfica, mesmo que estejam muito próximos.
 
Aí, o filme termina e os Vampiros desaparecem, certo!?!? Errado!!!!

Existe um tipo de vampiro que é de carne e osso, e que convivemos diariamente. Estamos falando dos “Vampiros de Energia”. Os Vampiros de Energia são pessoas de nosso relacionamento diário. Pode ser nosso irmão(a), marido/esposa, empregado, familiar, amigo de trabalho. vizinhos, gerente do banco, ou seja qualquer pessoa de nosso convívio, que esta roubando nossas energias, para se abastecer. Eles roubam energia vital, comum no universo, mas que eles não conseguem receber. Mas, por que estas pessoas sugam nossa energia, afinal? Bem, em primeiro lugar a maioria dos Vampiros de Energia atuam inconscientemente, sugando a energia de suas vítimas, sem saber o que estão fazendo.

Quem já não passou pela desagradável experiência de se sentir muito mal ao lado de alguém? Bocejos sucessivos, sonolência, dor de cabeça, irritação, perda de energia, confusão na cabeça, enjôo entre outros. Fenômenos aparecem após um telefonema ou àquela visita inesperada. Mas o pior é quando a pessoa que nos causa tamanho mal faz parte do nosso círculo de amigos, está entre os colegas de trabalho e o pior: na própria família! Esses são sintomas de quem está tendo suas energias sugadas.



O ser humano emana ininterruptamente energia para o meio ambiente, impregnando o local onde permanece e atinge também as outras pessoas com suas vibrações pessoais. Cada um de nós possui um padrão energético que é determinado pelo tipo de pensamentos, sentimentos e condição física. Todos nós já sentimos antipatias gratuitas por determinadas pessoas, sem sequer manter algum tipo de comunicação com elas. O que acontece nesses casos é uma incompatibilidade energética, embora o contato possa até ser amistoso. A mesma regra vale para as relações de simpatia e afinidade.

Resumindo: além de todos os tipos de comunicação possíveis: fala, audição, toque, visão, escrita, entre outros, estamos de forma ininterrupta nos comunicando energeticamente, ou seja, o meu campo energético interage com o do ambiente e com o das pessoas com as quais entro em contato.

O ideal seria umas comunicações sadias, pautadas pela troca de energias equilibrada e cooperativa. Mas ainda estamos muito longe disso, alguns acabam sugando muita energia e dando muito pouco em troca, desvitalizando assim os ambientes e as pessoas.
Mas, como são criados os vampiros e por que esse fenômeno acontece? Muito simples, um vampiro de energia é uma pessoa que está em profundo desequilíbrio interno. Frustração, baixa auto-estima, ressentimento, complexo de perseguição e de vítima, insegurança e, acima de tudo, o egoísmo são estados psíquicos que fazem com que a configuração energética da pessoa se torne desequilibrada, afetando negativamente outras pessoas, roubando-lhes assim sua energia vital. Alguns chegam a interferir de forma concreta na vida pessoal de suas vítimas: intrigas, fofocas, competição desleal agravam mais a situação.



Existem algumas táticas infalíveis utilizadas pelos vampiros para nos desestabilizar energeticamente e assim roubar nossa força vital. As mais comuns são o medo e a culpa. Irritação também desequilibra profundamente nosso campo energético. A regra é: NÃO FAZER O JOGO DO OUTRO. Se você sabe que alguém quer lhe provocar, fique calmo. Observe o outro e descubra suas fraquezas e vulnerabilidades e, a seus olhos, ele deixará de ser um bicho papão. Não entre na onda de negatividade que está no ar, fuja das conversas fiadas e, por fim, conheça-se muito bem. Se você sabe os seus pontos fracos pode mapear por onde o vampiro tentará o ataque. Cuidar da saúde e vitalidade físicas e buscar equilíbrio mental e emocional ajudarão no sentido de criar um campo energético forte e menos vulnerável às energias externas.

Outra dica valiosa é cultivar a compreensão e compaixão, que são estados de espírito absolutamente positivos e fortalecedores. Lembre-se que um vampiro, acima de qualquer maldade (90% deles operam de forma inconsciente), são pessoas em profundo desequilíbrio e que precisam de ajuda. Embora nunca devamos esquecer que, caso esse ser errante não aceite ajuda e esclarecimento, muitas vezes afastá-lo do grupo é o melhor remédio. É aquela velha história: um fruto podre no balaio...

Mas como nem sempre é possível afastar certas pessoas como um familiar, por exemplo, o melhor é tentar entender porque aquela pessoa está em nossa vida. Muitas vezes as pessoas problemáticas são verdadeiros instrutores na medida em que nos incentivam a cultivar a paciência, a compreensão, a criatividade ou o perdão. Mas em qualquer situação a conselho é sempre o mesmo: nunca se misture com a energia do vampiro. Mantenha sempre a calma, o bom humor e a positividade, que sem dúvida são nossas maiores defesas. Mas antes de apontar o dedo para o próximo descobrindo vampiros em seus relacionamentos, faça um exame profundo em suas atitudes e observe se você não anda 'pegando emprestada' a energia dos outros também!

É por isso que é muito importante a educação emocional, para deixar nosso filhos equilibrados e evitar que eles sejam vitimas ou vampiros.
Para esse post não ficar longo demais vou dividi-lo em 2 parte, na proxima semana você descubrirar os principais tipos de vampiros e como driba-los e a ligação desse post com os pequeninos que não esta claro ainda, se você já percebeu a ligação parabens.  

fontes: Sobrenatural e r2cpress

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012


Porque o suicidios de jovens estão almentando?

6
Quem respondeu esssa pergunta foi o Divaldo Franco no prama transição. E o que ele disso, me causou um grande impacto e muita reflexão...

Divaldo franco
        É o vazio existencial, nos vivemos na época do consumismo e que os indivíduos valem mais pelo que apresentam do que verdadeiramente são. Por consequência os jovens estão perdendo os padrões de comportamento, porque a sociedade de certo modo desde os anos 60 vêm sendo abalada profundamente nas suas raízes, o que dará lugar a certamente para uma nova ética. Aquelas pessoas fragilidade ao enfrentar as vicissitudes de uma vida competitiva em que a beleza momentânea, o sexo desvairado, as drogas se constituem em um mecanismo de fuga não resistindo as impressões da luta, optam pelo suicídio. A misericórdia divina se compadece, pois não se trata de um suicídio pelo ódio e sim pela falta de padrões sociais, desencanto pela vida, frustração, depressão profunda, transtorno do pânico e outros fenômenos psicológicos. Mas o ideal será que devemos a esses jovens e adultos a mensagem divina de esperança, ser jovem é uma bênção divina e não temos o direito de interromper esse período que irá nos dá a maturidade.

Na minha opinião pessoal, o que pode levar a esses estremos é o analfabetismo moral. Apesar da grande preocupação hoje em dia sobres os índices de analfabetismo na sociedade os educadores e psicólogos estão descobrindo um outro analfabetismo mais grave, mais perturbador e mais problemático para a família, a escola e a sociedade: É o analfabetismo emocional, embora estejam bem instruídos dentro de seus níveis de inteligência.

Para quem não sabe ainda o que é educação emocional, é a impotência das crianças e jovens para dominar emoções negativas e a indiferença quase completa para controlar seus maus impulsos e más tendências tais como: raiva, frustração, tristeza sem causa justa, rebeldia aos valores constituídos, a revolta sem razão, a algazarra coletiva nas escolas, a desobediência das ordens, a mentira, o desrespeito à autoridade e a ordem, agressividade física, os incotroláveis impulsos de destruição aos bens móveis e imóveis, o espírito fanático de rivalidade, os sentimentos de vingança e crueldade, os pequenos e grandes crimes, a violência sexual seguida de estupro, a escravização crescentes aos tóxicos e a formação de bandos para ações de vadiagem e baderna, existentes hoje em todas as classes sociais. 


Da mesma forma que a resposta de Divaldo Franco me fez refletir o texto acima também, e são incontáveis as situações acima apresentada que presenciei. As consequência de uma criança hoje sem limites podem ser terríveis na adolescência e na vida adulta...

Caberá aos pais desenvolver uma melhor e sábia gerência dos valores emocionais junto aos filhos. Saber observar com atenção, carinho e muito amor, penetrando com acuidade no coração da criança e do adolescentes com ajuda preciosa da religião que em sua maioria todas pregam o bem ao próximo, a caridade e a transformação do individuo em um ser melhor. Assim podemos detectar com lucidez os maus sentimentos e más tendência, para então depois trabalharmos na correção desses maus hábitos e más ações; aplicando o diálogo familiar permanente; os sentimentos de amor e amizade a cada filho; com o companheirismo de todos os momentos; a distinção exata do que seja o bem e o mal; a aplicação sobre o amor a Deus, ao próximo e a vida; a orientação sobre a auto-disciplina para conseguir vencer a si mesmo e crescer na vida.


Não existe receita fácil para tal coisa, mas garanto que os resultados são compensadores. É só ter sempre na cabeça os 3Ds (disciplina, disciplina e disciplina) e coloca-los em prática, pois não são só as crianças que precisam de disciplina nos também precismos dela para conquistarmos nossos objetivos.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012


Boa ação coletiva - Rifa solidária

8
Vim convidar as blogueiras e leitoras para fazer uma rifa da solidariedade. Vamos sortear no dia 04/04/12 cesta de páscoa. Mãos a obra, pois já está chegando a pascoa. Cada blogueira e/ou leitora fará sua própria rifa, Temos como preferência que cada blogueira e/ ou leitura monte a cesta, será uma cesta simples para ser mais barato e a arrecadação será maior. o valor arrecado vai ser doado para a instituição que escolhi o "Lar do nenen", mas cada blogueira escolhe uma instituição para fazer caridade.

Saiba como participar aqui (como participar, dicas para rifa e tutoriais para fazer a cesta)

O LAR DO NENEN é uma Organização Não Governamentao(ONG), formalmente constituída em 13 de fevereiro de 1978, na cidade do Recife. È reconhecida como enteidade pública nas esfereas municipal, estadudal e federal. Acolhe, temporariamente, meninos e meninas de 0 a 3 anos, em situação de grave risco social ou abandono, promovendo sua proteção integral, facilitando sua reintegração familiar e comunitária, ou quando inviável, sua colocação, por adoção, em família substituta.






Eles contam com uma pediatra(voluntária), para dar assistência aos pequeninos



O lar do nenen promove um bazar permantente, para a manutenção da instituição.  Toda segundas e quartas-feiras, no horário de 09:00 às 11:00 e 14:00 às 16:00 na Instituição. 







A rifa será impressa, e será vendida aos moradores locais. Eu ainda não descobri como fazer uma rifa online se descobrirem por favor avisem. 


Veja o final feliz da Rifa... clique aqui

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012


Divulgando novo blog

4
Olá gente, esse mês andei sumida né.... bem fim de ano eu não me ausentei do blog, mas dessa vez eu estava precisando rsrsrs... Eu fiz um novo blog, que se chama Liga de Amor. O blog fala que podemos fazer mais pelo proximo como fazer trabalho voluntário, campanhas para arrecadação de fundos para instituições e etc. espero que gostem, aguardo a visita de vocês lá.


Tanto como o banner e o design são provisorios... mal espero para que ele fique lindo como esse.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012


Você daria alimentos estragados ao seu filho? E a nutrição psicológica, que tipo você dá?

4
     

Antigamente uma familia estruturada era garantia que os filhos desenvolveriam uma personalidade saudável. Hoje, bons pais estão produzindos filhos ansiosos, alienados, autoritários e angustiado. Por que pais inteligentes e saudáveis tem visto seus filhos adoecerem? Porque a sociedade se tornou uma fábrica de estresse. Nós os geramos e os colocamos desde cedo em contato com um sistema social controlador (Foucault, 1998). Os pais ensinam os filhos a ser solidários e a consumir o necessário, mas o sistema ensina o individualismo e a consumir sem necessidade.  Quem ganha essa disputa? O sistema social. A quantidade de estímulos e a pressão emocional que o sistema exerce, quase não há opção de escolha...

Ter cultura, excelente relação conjugal e boa escola não basta para produzir uma boa saude psíquica. Até no reino animal, a presa só escapa do predador se tiver grandes habilidades. Prepare os seus filhos para sobreviverem nas águas turbulentas da emoção e desenvolverem capacidade crítica. Só assim poderão filtrar os estimulos estressantes e serão livres para escolher... Os pais que não ensinarem seus filhos a ter senso crítico dos comerciais, dos programas de TV, da discriminação social  os tornam presas fácies do sistema predatório. Para este sistema por mais ético que pretenda ser, seu filho é apenas um consumidor em potencial e não um ser humano. prepare seu filho para "ser", pois o sistema o preprarará para "ter"

 Mesmo se você não tiver dinheiro, mas se tiver uma riqueza imaterial, ou seja, em bom senso; amor; compreensão e etc. será um pai ou mãe brilhante. Se você contagiar seus filhos com seus sonhos(não é induzir ele a realizar "os seus sonhos" é apenas ser aberto e falar do que você quer pro futuro) e entusiamo, a vida será maravilhosa. Agora se você for um especialista em reclamar, de ter medo da vida, do amanhã, preocupações execessivas com doenças, estará paralisando a inteligencia e o lado emocional deles. Em qual desses perfis você se emcaixa? Caso não seja o primeiro, ainda da tempo de mudar. Pois não podemos fazer um novo começo, mas podemos fazer um novo fim(Xico Xavier)

Sabe porque devemos mudar? pelo motivo que um conflito psíquico, sem tratamento e sem fundo genético pode durar até três gerações... Muuuuuito tempo, com por exemplo, se um pai tem obsessão por doenças, seus filhos provavelmente registrará esta obsessão continuamente e reproduzi-la. O neto poderá tê-la com menos intesidade, mas somente o bisneto ficara livre.

E o que podemos fazer? demostre força e segurança aos seus filhos. Diga frequentemente a eles "A verdadeira liberdade está dentro de você!", "Não seja frágil diante das suas preocupações!", "Enfrente suas manias de ansiedade!", "Opte por ser livre!" Todo pensamento negativo deve ser combatido, até porque atraimos como ima aquilo que pensamos, por exemplo, se você quer uma BMW pense todos os dias no momento de sua compra, em você dirigindo, no vento batendo no rosto... pode acreditar que com persistência seu sonho  chegará a você, mesmo que você julge impossível

Fontes: Pais Brilhantes, professores fascinantes 

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012


Falando sobre a prece para crianças 2/2

2

Para cada criança entregue um pequenino pedaço de chocolate e pede-se que ela engula inteiro (um pedaço bem pequeno, assim que colocar na boca, sem nem sentir o gosto, rapidamente mesmo).
Depois, dá-se a cada criança um outro pedaço de chocolate do mesmo tamanho do anterior e pede-se que ela saboreie o chocolate, deixe-o derreter na boca, enfim, que coma bem devagar.
Após saboreiar os chocolates, explicar que quando fizemos nossas preces sem pensar, com pressa, sem sentimentos, é como comer o chocolate sem sentir o gosto, não fica o gosto em nossa boca, é quase como se não tivéssemos comido.
Se oramos com amor e sinceridade no coração, com calma, pensando no que estamos fazendo, é como comer o chocolate devagarinho, saboreando-o, com vontade, sentindo o gosto do chocolate que fica na boca.
Explicar, com muito amor, que prece é uma conversa com Deus; que podemos orar em qualquer lugar e em qualquer momento, na rua, em casa, na escola; que a oração pode ter três objetivos: agradecer, louvar e pedir; que uma prece pode ser espontânea ou decorada (dar como exemplo de prece decorada o Pai Nosso); que devemos orar com palavras simples e sinceras, saber o que dizemos e orar com o coração, com sentimentos verdadeiros; uma oração não precisa ser bonita ou comprida para ser atendida; que Deus sempre ouve nossas preces.
Brincadeiras para reforçar a aprendizagem. 
*Leve as crianças ao ar livre, caso haja a possibilidade. Pode-se explicar que a prece não precisa ser decorada, mas sim de coração. Se feita com amor, ela sobe, sobe e chega até Deus Pai... Pode-se comparar a bolinha de sabão com a Prece bem dirigida ao Pai.

         Vamos imaginar que tudo o que queremos falar com Deus nós colocamos dentro da bolinha, quando sopramos. Ela vai subindo... Pedir para cada criança faça uma bolinha; um a um. Pode-se mostrar as crianças que nenhuma bolinha é igual a outra por que as pessoas e suas preces são diferentes pois cada pessoa é única perante o Pai.

* Cada criança deverá receber um papel A4 para que elas possam desenhar algo que gostariam de agradecer a Deus por ter aqui na Terra (pais, casa, teto, comida, animais de estimação, escola, etc). Pedir para as crianças montarem um avião de origami com o papel. O diagrama abaixo mostra como fazer um simples avião de papel:

         Avião de papel.

         Assim que as crianças terminarem de dobrar o avião, os pais deve pedir para que elas joguem o mesmo para cima. Dessa forma, pode-se explicar que o avião compara-se com a prece. Ele vai para cima com as coisas bonitas que desenhamos, levando a mensagem a Deus através do nosso anjo da guarda. Devemos sempre agradecer a Deus pelas coisas lindas que temos acesso a nossa vida.

* Os pais pode trabalhar com mais uma dobradura de papel e incentivar as crianças a trabalhar com artes manuais. Pegue um pedaço retangular de papel colorido, concentre-se e aprenda como fazer esse origami de coração sem usar tesoura nem cola, apenas com dobraduras. Aconselhamos aos pais a treinar essa dobradura antes de fazer com as crianças para poder auxiliar.

         Coração.

         Depois de pronto pedir para as crianças escreverem, dentro da dobradura do coração, uma mensagem e/ou desenho. Pode-se dizer as crianças que podemos escrever e/ou desenhar aqui dentro, o que seu coração está falando enquanto ora.
 
* Os pais pode trabalhar com essa dobradura de papel e incentivar as crianças a colocar uma mensagem dentro desse envelope endereçada a Jesus. Pode-se explicar que Jesus, o nosso grande Professor e irmão, gosta de receber as nossas preces. Aconselhamos aos pais a treinar essa dobradura em casa antes de fazer com as crianças para poder auxiliar.

         Envelope simples.
Prece de encerramento
Texto para ser colado em  algum lugar da casa(em altura que seja visivel para as crianças)
 PRECE

Prece é uma conversa com Deus.
Podemos orar em qualquer lugar e em qualquer momento,
sempre que nos ligamos a Deus.
A oração pode ter três
objetivos: agradecer, louvar e pedir.
Uma prece pode ser
espontânea ou decorada.
Devemos orar com palavras
simples e sinceras.
Uma prece não precisa ser
bonita ou comprida para ser atendida,
o importante é que ela
expresse os nossos sentimentos.
Deus sempre ouve nossas
preces.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012


A corrupção pode corromper os pequeninos

8
Hoje resolvi falar de um assunto polêmico, a corrupção. Nosso país é um lugar onde a maioria das pessoas são corruptas, ou vocês acham que a corrupção dos políticos vem do nada? a diferença deles para a maioria das pessoas é o seu alcance, ou seja, nas pessoas comuns sua currupção chega a pelo menos 2 a 10 pessoas, e um político? seu alcance varia de acordo com o cargo que ocupa, o prefeito a cidate toda(só ai, ja é muito), o governador em todo estado e assim por diante.... não estou dizendo que todos os políticos são corruptos eu acredito(ou pelo menos, tenho um grande desejo) que há politicos honestos... Enfim, como os políticos estão em posição de destaque seu atos são destacados. Mas o cidadão comum também é corrupto, quer apostar?

Vocês sabiam que quando o guarda para o carro e pede o velho "toco" para não autua-lo e você paga, tanto você como o guarda estão sendo corruptos? Você sabia que quando você faz algum tipo de "gato" na rede elétrica da sua casa, empresa, ou seja lá o que for, você também esta sendo corrupto? Você sabia que quando não está afim de ir trabalhar, ou estudar, e pede para um amigo médico um atestado para se livrar das faltas, você está sendo corrupto? Furar uma fila, você está sendo currupto? A corrupção é todo ato que alguem tire vantagem atravez do prejuizo de outro(Pessoa ou empresa), ou seja, qualquer ato desonesto.

E o poir de tudo isso, é que seus filhos aprende tudo com você. Aquela historia de "Faça o que eu digo, e não faça o que eu faço" não funciona, mesmo você repreendendo o seu filho cedo ou tarde ele estará fazendo tudo igual a você. ja parou pra pensar em alguns aspectos que você disse a si mesmo, quando eu for mãe/pai eu não vou fazer isso igual ao meu pai/mãe, e depois que teve seus filhos você age da mesma forma? não é o seu caso? graças a Deus! mas se for reflita sobre seus atos, e mude! Sendo assim, se os pais forem corruptos os filhos também serão corruptos, como isso é generalizado temos uma sociedade doente que por consequência tem representantes doentes... entende a logica? se não, pode entrar em contato comigo me perguntando que ficarei feliz em responder(posso demorar, mas concerteza irei responder)

E o que podemos fazer para que nossas crianças não sejam contamidadas com esse esquema? Devemos ensinar as crianças a serem sempre honestas idependente a situação, mesmo que ele tenha feito besteira e foi honesto diminua o castigo ou até elimine o castigo pela honestidade... Mas uma coisa é fato, não podemos dar aquilo que não temos. Se os pais não forem honestos como eles podem ensinar isso aos filhos? Para isso vocês devem se tornar honesto, se educar para educar. E não tenha medo de dizer "Eu sei que a mamãe/papai fazia isso, mas eu aprendi que isso é errado e eu não quero mais fazer isso e nem quero que você faça" as crianças são mais inteligente do que você pensa, justificar os seus atos e principalmente os erros e saber se desculpar é essencial para que a criança possa fazer isso quando estiverem na vida adulta. Até porque ninguem é perfeito e agente reconhece que errou por isso não tenha medo de pedir desculpa, ou melhor, pedir perdão. E lembre-se antes de fazer qualquer tipo de corrupção, você estará contribuindo para o aumento da corrupção no mundo. Pois uma coisa leva a outra e assim vai.


Para ajudar nessa tarefa indico o livro, "A arte de educar crianças" de Ron clark... ele ensina algumas lições preciosas inclusive essa "seja a melhor pessoa que você possa ser"... acredito que esse livro ajuda muito.

Tive como inspirção para esse post, no blog "Opa, 18 anos" inclusive copiei dela os exemplos de corrupção o restante é de minha autoria.

sábado, 21 de janeiro de 2012


Programa finânceiro, exelente para crianças...

6
Oi gente, descobri um site maravilhoso... sobre educação financeira infantil, são programas que passaram na televisão, mas eu só descobri o site e os vídeos com as minhas pesquisas sobre educação financeira infantil, o site é da TURMA DA BOLSA, Vocês conhecem? Não? vão conhecer agora...

O site é muito simples, são episódios rápidos de 5 minutos cada. Aconselho ser visto um ou dois por semana e como tarefa de casa as crianças e adultos devem por em prática as dicas do video, isso mesmo é simples de forma que uma criança entende, mas são dicas que também pode ser aplicados aos adultos...

Lá a criança aprende sobre vários temas de relevância em finanças como o equilíbrio de gastos, créditos e juros, comparação de preços, pagamento a vista ou parcelado, composição de preço(importante até para os adultos), Direitos e deveres do consumidor, poupança, inflação e entre outros... podemos perceber que esses temas são extremamente difíceis de ensinar as crianças e as vezes os próprios adultos não sabem, nesses pequenos episódios mostram de uma maneira simples e rápida esses temas complicados em uma linguagem que acompanha a mentalidade infantil. Eu adorei esse site acredito que vocês também vão gostar.

Vejam os episódios NESSE SITE

domingo, 15 de janeiro de 2012


Falando sobre prece as crianças 1/2

14
Bom dia gente, aqui esta mais uma aulinha de educação religiosa para as crianças... tentei deixar de uma maneira universal para varias religiões, mas se ainda não está adquado faça modificações ao seu gosto nesse texto... temos algumas perguntas e resposta, mas como sempre digo aqui deixe a criança responder espere ela terminar de falar mesmo que seja errado, devemos estimular a reflexão... as resposta abaixo não são as únicas corretas, avalie...

Prece inicial
 

organizar as em um círculo, e conversar.

O que significa louvar a Deus? Louvar é dar-se conta da perfeição da criação, da superioridade de Deus, é admirar a natureza e o Universo que Deus criou.

O que é a prece? Uma conversa com Deus. Podemos conversar com Deus em qualquer hora e lugar, não precisando de uma posição específica (juntar as mãos, se ajoelhar), nem de imagens ou palavras difíceis. Para Deus o que importa são os nossos bons sentimentos, o que temos de bom em nosso coração.

Por que precisamos orar? Para nos colocar em sintonia com Deus, para sermos auxiliados; para mais facilmente receber coragem, intuição ou ajuda de nosso Anjo da Guarda.
  

Será que Deus sempre ouve nossas preces? E Ele sempre nos dá o que pedimos? Sim, sempre somos ouvidos, mas nem sempre o que pedimos é o melhor para nós, como um pai que não dá ao filho pequeno um brinquedo com o qual ele possa se machucar.

Como é a prece nas outras religiões? Será que são necessários rituais? Jesus não usava rituais, ele fez prece em vários lugares: na cruz, no alto do morro, na última ceia, com os apóstolos. Lembrar que devemos respeitar as crenças que são diferentes das nossas.

Devemos orar apenas quando temos dificuldades? Não. Devemos orar quando tudo está bem para termos forças e fé para superar as dificuldades quando elas aparecerem. O pais podem citar como exemplo o que ocorre com a água da piscina: se a água não for tratada com produtos adequados e feita a limpeza regularmente, ela acaba ficando com tantas impurezas e sujeiras, que muda até a sua cor, tornando-se esverdeada e feia. Assim somos nós: precisamos da prece regularmente (todos os dias), a fim de que possamos estar em sintonia com Deus e permanecermos fortalecidos diante das dificuldades que fazem parte da vida de todas as pessoas.

Jesus ensinou: vigiai e orai. Vigiar quem? A vida alheia? Não. Vigiar nossos próprios pensamentos, sentimentos e atitudes (não ficar cuidando da vida dos outros). Orar quando? Onde? Orar a qualquer momento e em qualquer lugar, com palavras simples e sinceras. Lembrar que se estamos desenvolvendo a fé, a confiança em Deus e vigiando nossos pensamentos e atitudes, quando um problema surgir, nosso preparo (através do “vigiai e orai”) tornará a situação mais fácil de ser enfrentada.  


         Se por ventura alguma criança disser que não sabe fazer oração, esclareça: dizer com simplicidade, que orar é dialogar com quem é o maior responsável pela nossa vida, por tudo que somos, desde que nos originamos da sua vontade: Deus.



As crianças precisam de referências, acima estão dois exemplos de oração... A oração sincera e com fé chega a Deus.
      
Não há necessidade de palavras difíceis ou decoradas. A oração deve ser espontânea, gerada pela necessidade do momento. Ou por um momento de intensa alegria, uma conquista concretizada, um objetivo alcançado. Já nos ensinou Jesus em seu tempo: não creiais que por muito falardes, sereis ouvidos. Não é pela multiplicidade das palavras que sereis atendidos.

         Obs.: explicar que se formos ler uma prece, cantar ou dizer uma prece que já sabemos de cor, por exemplo, a oração do Pai Nosso, que Jesus nos ensinou, devemos pensar nas palavras que estamos falando e dizê-las com sentimento, com o nosso coração.



Diferentes tipos de preces

PRECE DE AGRADECIMENTO: fazer todos juntos uma prece da seguinte forma: os pais inicia a frase dizendo: obrigado Papai do Céu... a criança conclui: por, pela.. (todos as crianças deverão complementar a frase para concluí-la).

         Ex.: obrigada papai do céu, pela minha casinha, pela mamãe e pelo papai que cuidam de mim, pela comidinha gostosa que sempre tenho em minha mesa, pelas minhas roupinhas e a caminha quentinha. Obrigada papai do céu, eu sou muito feliz por tudo que o Senhor me dá.

PRECE DE PEDIDO: todos as crianças deverão formular um pedido ao Papai do Céu, levando em conta o aprendizado da aula.

PRECE DE LOUVOR: um pequeno exemplo: Papai do céu! Como é maravilhoso o mundo que nos deste para viver. Com seu amor e sabedoria nos dá tudo que necessitamos, sempre visando somente o nosso bem. Damos-te graças por ser tão maravilhoso conosco! Assim Seja.


No final devemos fazer uma atividades com as crianças para reforçar o aprendizado, dou como sugestão que as crianças façam um desenho, ou colagem representando cada oração citada... o importante é a diversão!


Prece de encerramento (Veja a segunda parte aqui)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012


Bolinhas de Amor

7
Meu amiguinho Juninho, mora do lado da minha casa e estudamos juntos. Ele é muito legal, sempre empresta seus brinquedos, nunca respondeu para seus pais nem para ninguém, ajuda seus amigos, é obediente. Bom. Eu também sou assim e sei que você também deve ser...

         O Juninho sempre agradece ao Papai do céu por tudo o que ele tem, pela família, pelos amigos, pela saúde.

         Bom... Eu também agradeço e sei que você também deve agradecer...

         Mas o Juninho fazia a prece de maneira diferente. Todas as noites antes de deitar- se, Juninho pegava debaixo da sua cama uma canequinha com água e sabão e um canudinho... Ia até a janela e fazia MUITAS bolinhas de sabão. Depois fechava a janela apagava a luz e ia se deitar.

         Da minha casa dava para ver as bolinhas subindo, subindo...Quando estavam muito altas eram estouradas pelas pontas das estrelas.

         Um dia teve uma excursão na escola, fomos de ônibus para um acampamento. Foi muito legal! Brincamos de bola, nadamos, andamos a cavalo, comemos muitas coisas gostosas... Só paramos de brincar quando a professora disse que já era tarde e mandou todos irem para sua cabana dormir.

         Estava deitado quando Juninho veio desesperado me acordar. Queria que eu o ajudasse a encontrar um canudo e água com sabão. Decidi conversar com Juninho e descobrir que estória era essa de água com sabão.

         - Para que você quer água com sabão Juninho?!

         - Para fazer a minha prece, agradecer o dia maravilhoso que tivemos hoje. Como vou falar com o Papai do Céu se ele está lá em cima??! Nem se eu gritar com toda a minha força ele irá me escutar.

         Por isso eu faço os meus pedidos, converso com ele e agradeço através das bolinhas. O que eu falo fica dentro da bolinha e vai para o alto...Perto do Papai do céu e quando a bolinha estoura Ele consegue escutar!

         - Mas eu já fiz a minha prece e não precisei de água com sabão.

         - Não!!!?? Mas como falou com o Papai do céu então?!

         - Com o pensamento, com o coração.

         - E o pensamento, o coração vai até o céu como a bolinha de sabão?!

         - Não!! Vai bem mais alto que ela, vai para onde desejarmos que ele vá. O Papai do céu escuta o nosso coração, o nosso pensamento, por isso quando for fazer a sua prece é só pensar com amor, com carinho, orar de coração que o Papai do céu ira escutar você. E sempre lhe ajudará.

         - NOSSA! Eu não sabia disso!!

         - Então venha, vamos fazer a prece nós dois juntos, agradecendo o dia maravilhoso que tivemos. Fizemos a nossa prece e tivemos certeza que o Papai do céu escutou- nos e ficou muito feliz.

         E desse dia em diante nunca mais se viu, durante as noites, bolinhas de sabão saindo da janela do Juninho!

Fontes: seara do mestre.